Governo do Tocantins lançará oficialmente a campanha de vacinação contra febre aftosa em Gurupi

A abertura oficial da campanha reunirá a cadeia produtiva pecuária no sul do Tocantins.
Fonte Dinalva Martins/Governo do Tocantins

Seguindo a tradição, o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) abrirá oficialmente a 2ª fase da campanha de vacinação contra a febre aftosa, no dia 9 de novembro, às 9h, na Fazenda Bahia, do produtor rural Zevite de Brito Alves, em Gurupi, região sul do Estado.

O evento contará com a presença de pecuaristas, autoridades políticas e servidores.

Segundo o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, duas vezes por ano, maio e novembro, seguindo o calendário de vacinação é promovido o encontro com os produtores rurais para fazer a convocação. “É um chamamento para que eles tenham consciência da importância de prevenir a doença, bem como informá-los sobre as estratégias para manutenção e evolução do status sanitário, que até 2021 pretende alcançar a zona livre sem vacinação”, ressalta.

O Tocantins conta com cerca de 8,5 milhões de bovídeos (bovinos e bubalinos), destes, aproximadamente 4 milhões estarão envolvidos nesta etapa, já que desde 2009, os animais adultos são dispensados da vacinação. “O produtor precisa seguir as orientações e vacinar corretamente os animais para eficácia do produto. A declaração também é obrigatória e deve ser feita até 10 dias após a compra da vacina”, alerta o responsável pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, João Eduardo Pires.

A vacina deve ser adquirida em lojas licenciadas pela Adapec e mantida em temperatura ideal até o momento da aplicação. O correto é conservá-las em caixa de isopor com três partes de gelo para cada parte de vacina e preferir horários mais frescos do dia para o manejo do gado. O ideal também é aproveitar a oportunidade e vacinar os animais contra brucelose, raiva, além de realizar a vermifugação.

Nesta etapa, que iniciou no dia 1º de novembro e segue até o dia 30, a estimativa é vacinar 4 milhões de bovinos e bubalinos, entre 0 e 24 meses de idade.

Multas

A multa para quem deixar de vacinar é R$ 5,32 por animal e R$ 127,69 por propriedade não declarada. A emissão da Guia de Trânsito Animal (e-GTA), documento obrigatório para movimentação dos animais, está condicionada a comprovação da vacinação.

Foto: Delfino Miranda/Governo do Tocantins.


Was This Post Helpful:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Deixe seus Comentario