PF deflagra Operação para combater crimes eleitorais em Oliveira de Fátima

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 28, a OPERAÇÃO COLHEITA II. A ação da PF busca solucionar crimes eleitorais cometidos em Oliveira de Fátima mediante transferência de títulos eleitorais com a utilização de documentos falsos. Aproximadamente 24 Policiais Federais cumprem seis Mandados Judiciais de busca e apreensão, expedidos pelo Juízo da 13º Zona Eleitoral de Cristalândia.

Segundo a investigação, que teve início em 18 de julho de 2018, a organização criminosa atuava na falsificação de documentos que eram usados como comprovantes de endereços perante a Justiça Eleitoral para a transferência fraudulenta de títulos eleitorais.

Os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes eleitorais e associação criminosa tipificados nos artigos 290, 299, 348 e/ou 353 do Código Eleitoral e artigo 288 do Código Penal.

O nome da operação “COLHEITA II” faz referência ao modus operandi da organização criminosa desmantelada pela Operação Colheita, desencadeada no Município de Lajeado em 2016, para onde os políticos locais transferiram centenas de títulos eleitorais com base em doações de lotes e fichas de atendimento médico falsas.

Primeira fase

O mesmo esquema foi descoberto pela Polícia Federal no município de Lajeado durante a primeira fase da operação. Naquela ocasião, a investigação apontou que políticos transferiram centenas de títulos com a promessa de doação de lotes e atendimento médico.

À época, o objetivo da PF era coibir a prática dos crimes de falsificação e uso de documento falso para fins eleitorais. Conforme apurado, Lajeado apresentava 3334 eleitores, com população estimada em 2838 habitantes


Was This Post Helpful:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Deixe seus Comentario