Categorias
TOCANTINS

Polícia Científica capacita servidores da saúde estadual que atuam nas unidades do IML do Estado em antropologia forense e odontologia legal

Objetivo do curso foi transmitir e desenvolver conhecimentos e habilidades no campo da antropologia forense e odontologia legal aos servidores da Secretaria de Estado da Saúde que estão cedidos ao IML.

Polícia Científica capacita servidores da saúde estadual que atuam nas unidades do IML do Estado em antropologia forense e odontologia legal

Com o objetivo de transmitir e desenvolver conhecimentos e habilidades no campo da antropologia forense e odontologia legal, a Superintendência da Polícia Científica do Tocantins, por meio do Instituto de Medicina Legal, promoveu nos dias 12 e 13, na Escola Superior de Polícia (Espol) e na sede do IML, em Palmas, um curso de capacitação para os servidores cedidos pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) para prestarem apoio técnico especializado em seções específicas.

A cedência dos servidores ocorreu por meio de um termo de cooperação assinado entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-TO) e a SES. Dentre os servidores cedidos estão 14 odontólogos que prestarão serviços em Palmas, Gurupi e Araguaína. A capacitação destinada a eles teve aulas teóricas e práticas.

O conteúdo ministrado na capacitação teve por base a literatura científica e os métodos reconhecidos internacionalmente. Também foram explorados temas como metodologias para estimativa do perfil biológico de remanescentes ósseos (sexo, ancestralidade, idade e estatura); verificação de patologias, traumas ante morte, perimorte e pós-morte; bem como métodos de identificação humana.

De iniciativa da Seção de Antropologia Forense e Odontologia Legal (Safol) do IML de Palmas, o curso foi coordenado pela chefe da Seção, Sandra Souza Mendes, e ministrado pela perita oficial e odontolegista do IML/TO, Georgiana Ferreira Ramos, com apoio da agente de necrotomia, Jane Sant’Ana Martins.

Sobre a importância do curso, a superintendente da Polícia, Científica Dunya Wieczorek Spricigo de Lima, comentou que ultimamente o IML tem recebido muitos corpos em decomposição, necessitando, dessa forma, de estudos mais específicos e complexos.  “Após a capacitação, esses profissionais estarão aptos a contribuir no apoio técnico especializado, dando resolutividade a esses casos de identificação humana”, destacou.

O diretor do IML/TO, Luciano Fleury, por sua vez, disse que a iniciativa do curso representa uma das etapas para restruturação dessa seção especializada responsável pela identificação de cadáveres em avançado estado de decomposição, carbonizados e ossadas. Luciano Fleury ressaltou que “estamos estruturando a Seção e o próximo passo é a inauguração do Laboratório de Antropologia Forense e Odontologia Legal em parceria com a Universidade Federal do Tocantins”.

Para a perita oficial Georgiana Ramos, esses profissionais da Saúde trazem uma bagagem de   conhecimento e experiência que muito contribuirá para os casos de identificação humana. “Essa capacitação permitirá que desenvolvam essa expertise, tendo por base os parâmetros técnicos científicos assimilados durante o curso”, finalizou.

Foto: Divulgação Polícia Científica
Shirley Cruz – Governo do Tocantins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *