Homem passa mal e morre na calçada de casa; morador afirma que Samu recusou atendimento

Edimilson Vieira Silva, 48 anos, morreu na frente de uma casa no bairro São João, em Araguaína, norte do Tocantins. Uma testemunha contou à Polícia Militar que ligou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas o atendente desligou o telefone e nenhuma ambulância foi atender o chamado. O caso foi registrado na central de flagrantes neste domingo (7) e será investigado pela Polícia Civil.

De acordo com a PM, um morador contou que Edimilson Vieira caiu na porta da casa dele no sábado (6), por volta das 21h40, e ficou se debatendo no chão. A testemunha afirmou que ligou para o Samu, mas o médico pediu para que ele fosse verificar a situação e só depois retornar a ligação.

O morador contou ainda que se recusou sair de casa e disse que era função do Samu prestar atendimento. Depois disso, o médico teria informado que o atendimento foi registrado e desligou o telefone.

A ambulância não apareceu no bairro São João e Edimilson Vieira morreu no local. O corpo dele só foi recolhido na manhã de domingo (7). O serviço de verificação de óbito do IML de Araguaína constatou que o homem teve morte natural.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que parentes do homem e um médico do Samu estiveram na delegacia para registrar o fato. Exames periciais foram requisitados e o inquérito vai apurar se houve responsabilidade do profissional do Samu, que poderá responder por omissão de socorro ou homicídio doloso.

A Secretaria da Saúde de Araguaína informou, em nota, que o atendimento solicitado no Bairro São João, “está sendo apurado internamente para diagnosticar porque não foi finalizado.”

Afirmou ainda que caso sejam detectadas irregularidades nesse caso, serão adotadas medidas legais contra os responsáveis.

Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.


Was This Post Helpful:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Deixe seus Comentario