Categorias
DESTAQUES SLIDE TOCANTINS

Morcegos-vampiros são capturados após ataques a indígenas em aldeia do Tocantins


Servidores da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) capturaram 34 morcegos hematófagos em aldeia indígena de Goiatins. Indígenas atacados foram vacinados, segundo governo. Fiscais capturam morcegos em aldeia indígena após ataque a humanos
Divulgação/Adapec
Fiscais da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) capturaram 34 morcegos-vampiros na aldeia Nova, da etnia Krahô, no município de Goiatins. O serviço foi realizado após o registro de oito casos de ataques a indígenas na região. As vítimas foram vacinadas, conforme a Secretaria Estadual da Saúde.
Após os casos registrados na aldeia, servidores da Adapec foram ao local para fazer uma ação de controle da raiva dos morcegos hematófagos, os famosos morcegos-vampiros. Eles se alimentam exclusivamente de sangue de vertebrados.
De acordo com o inspetor de defesa agropecuária, José Veloso, uma equipe da Adapec ficou na região desde o dia 21 deste mês realizando um trabalho de identificação de novos abrigos dos morcegos hematófagos.
Além disso, eles monitoraram os animais já cadastrados, fizeram capturas diurnas e noturnas e conscientizaram a população indígena e produtores rurais das áreas próximas à aldeia.
“Identificamos dois abrigos de morcegos hematófagos na região e realizamos três capturas noturnas em currais, além de capturas noturnas com uso da rede neblina nas casas dos indígenas que foram atacados. Nesta ação, conseguimos capturar 34 morcegos hematófagos, sendo a maioria (30) em duas cavernas localizadas num raio de 10 km da aldeia,” relatou Veloso.
O inspetor explicou que esses morcegos podem voar por mais de 20 km para se alimentar de sangue.
A Secretaria de Saúde disse que realizou todos os protocolos sanitários, inclusive, vacinando os oito indígenas que foram atacados pelos morcegos.
A Adapec alertou que a pessoa mordida pelo morcego deve ser imediatamente encaminhada a uma unidade de saúde mais próxima para que sejam tomadas todas as medidas necessárias, uma vez que, a demora na procura de atendimento médico pode levar à morte.
A orientação para produtores rurais é fazer a vedação completa residência, não deixando brechas que facilitem a entrada do animal no interior da casa.
Sintomas da raiva nos animais
O animal infectado pelo vírus da raiva apresenta alguns sintomas como: isolamento do restante do rebanho, apatia, perda de apetite, salivação abundante e dificuldade para engolir. Com a evolução da doença, tem movimentos desordenados, tremores musculares, ranger de dentes, decúbito lateral e morte.
O produtor deve evitar o contato direto com animais que apresentam esses sintomas. Em casos de dúvidas ou relato de animais herbívoros com suspeitas de raiva, o produtor pode entrar em contato com a Adapec do seu município para informar ou ligar no Disque Defesa pelo telefone 0800 063 11 22, no período das 8h à 14h.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins